segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Quebrei o braço treinando Jiu Jitsu

Estava sumido do Blog e peço desculpas, mas aconteceu algo que ninguém espera muito menos eu. Era o último treino do dia, já tinha feito três e estava treinando forte pois queria ser campeão do Campeonato Paulista de 2013 na faixa branca, o dia era 22 de outubro de 2013 e faltava uma semana pro paulista, o tatame estava lotado e de repente um barulho alto e seco de uma madeira grossa quebrando e eu olhando pro meu braço todo torto e chamando o Sensei dizendo que meu braço tinha quebrado, todo mundo ficou paralisado com a cena e meu mestre foi muito frio e calculista naquele momento e agradeço por isso pois ele segurou minha mão e deu um leve empurrão no meu ombro fazendo que meu corpo juntamente com meu braço fizesse uma rotação perfeita e eu conseguisse abraçá-lo. Quebrei o úmero distal 10cm acima do cotovelo e graças o cálculo dele e minha frieza de ter ficado imóvel eu não tive uma fratura exposta. Mas como isso aconteceu Clayton?   Em uma tentativa de uma raspagem com o oponente dentro da minha guarda apoiando o braço no chão o oponente quase raspado se joga pra frente querendo me embocar e com o peso e a força dele meu braço de apoio vai parar nas minhas costas. 


Essa é a raspagem, agora imagina o cara de cima se jogando pra frente e seu braço de apoio indo pras costas.
Resultado disso tudo é duas placas de titânio, oito parafusos, uma neuropraxia que não deixa minha mão levantar e agora depois de um ano pelo INSS e fazendo alguns exames, descubro que não é uma neuropraxia e sim um erro médico que lesionou meu nervo e terei que fazer uma outra cirurgia.
Galera confesso que tive muitas fases com tudo isso, ódio pelo jiu jitsu, raiva do moleque que estava treinando, raiva de tudo, dos meus mestres.
Somos humanos e senti muita dor depois da cirurgia e com a dor você fica fora de controle.
O que aprendi com tudo isso?
Rolar com faixa branca que está a pouco tempo na arte tem que ser com muita cautela e se você ver que que ele está fazendo muita força tome mais cuidado ainda.
Comecei a ver o Jiu Jitsu de uma outra forma e pesquisando vê fraturas piores que a minha e pessoas que já ficaram paraplégicas por isso, não quero assustar ninguém mas se você treina em um lugar aonde o orgulho de ganhar de qualquer maneira e não ser finalizado faz com que as pessoas possam te machucar reveja se vale a pena ficar nesse lugar. Fui ginasta profissional por muitos anos e digo que é mais fácil se machucar como ginasta do que como lutador e nunca me lesionei assim pois a segurança era primordial.
Também comecei a rever maneiras de lutar com um braço só, e digo que pessoas com alguma “incapacidade “tem um aprendizado melhor do que uma pessoa “normal” pois você começa a usar seu corpo para compensar. Repare num faixa branca e um faixa azul novato, eles só usam os braços e centralizam toda a força no braço. Não estou generalizando sei que existem faixas brancas e azuis excelentes mas a maioria que está aprendendo faz isso, mas pra isso que estamos treinando e espero que com esse texto nós possamos analisar nossos erros pois a busca pelo jiu jitsu é imensa, eu estou sempre pesquisando e buscando, sempre sugo o máximo dos meus mestres.
Espero que gostem do texto, por favor compartilhem e de coração muito obrigado mesmo.
Agradeço principalmente minha familia e amigos de tatame e meus mestres pela força e carinho.
Oss!

7 comentários:

  1. E bem porai Clayton todo cuidado ao rola com quem esta começando e pouco e muita força colocada muitas vezes desnecessária....

    ResponderExcluir
  2. Bela iniciativa Clayton! Torço pela sua recuperação! Oss.

    ResponderExcluir
  3. Clayton,
    Boa noite. Assim como você, quebrei o braço em um treino de posição, com alguém bem mais graduado que eu. Na verdade, não houve força ou peso. O que aconteceu foi uma grande fatalidade.
    Quebrei úmero e cotovelo em nove partes. Hoje, tenho 3 placas de titânio e 22 parafusos.
    Fiquei muito triste porque eu estava evoluindo bastante e tinha a intenção de graduar ao final do ano.
    Mas resumindo, com a autorização da fisioterapeuta, ja voltei a fazer muitos exercícios sempre com cautela e supervisão dos professores, mestres e amigos. Dia 29 de março, completei 2 meses de cirurgia e tenho treinado todos os dias da semana e aprendendo a respeitar os limites do meu corpo.
    Escrevi tudo isso pra mostrar que vc não está sozinho!!!!
    Uma ótima evolução!!!! Oss

    ResponderExcluir
  4. Clayton,
    Boa noite. Assim como você, quebrei o braço em um treino de posição, com alguém bem mais graduado que eu. Na verdade, não houve força ou peso. O que aconteceu foi uma grande fatalidade.
    Quebrei úmero e cotovelo em nove partes. Hoje, tenho 3 placas de titânio e 22 parafusos.
    Fiquei muito triste porque eu estava evoluindo bastante e tinha a intenção de graduar ao final do ano.
    Mas resumindo, com a autorização da fisioterapeuta, ja voltei a fazer muitos exercícios sempre com cautela e supervisão dos professores, mestres e amigos. Dia 29 de março, completei 2 meses de cirurgia e tenho treinado todos os dias da semana e aprendendo a respeitar os limites do meu corpo.
    Escrevi tudo isso pra mostrar que vc não está sozinho!!!!
    Uma ótima evolução!!!! Oss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei um bom tempo sem ver o blog, mas lendo seu comentario, fico muito feliz de saber que esta melhorando. Desejo toda sorte pra vc e te digo que vc tbm nao esta sozinho e continue trilhando o caminho.
      Oss !

      Excluir
  5. Você voltou a treinar em quanto tempo?

    ResponderExcluir